Voltar para postagens

Abril 29, 2022

Por que fazer uma escolha pelo veganismo é tão importante atualmente?

Por que fazer uma escolha pelo veganismo é tão importante atualmente?


São vários os motivos que fazem com que deixar de consumir produtos animais e os seus derivados seja tão importante atualmente e fazer uma escolha vegan.


Segundo a Associação Vegetariana Portuguesa (AVP), os portugueses estão prontos para reduzir o consumo de carne e pagar mais por produção sustentável. Em Portugal, um país onde tradicionalmente se come bastante carne e peixe, é crescente o número de pessoas que se mostra disposta a reduzir o consumo de carne. Segundo os dados recolhidos pelo II Grande Inquérito da Sustentabilidade em Portugal, realizado por Luísa Schmidt e Mónica Truninger, investigadoras do Instituto de Ciências Sociais (ICS) da Universidade de Lisboa, mais de metade (50,6%) dos participantes manifestaram predisposição para a reduzir o consumo de carne e para adotar uma alimentação de base vegetal (45,1%). Um outro estudo, intitulado “The Green Revolution” foi elaborado pela Lantern, uma consultora líder no setor da alimentação com amplo conhecimento e experiência no mercado ibérico, com o intuito de adquirir um maior conhecimento sobre o consumidor veggie em Portugal.


Os números do “The Green Revolution” (de 2019) apontavam para 7.4% ou 628 mil flexitarianos, o que representava a grande maioria dos consumidores veggie portugueses. Os vegetarianos seriam 0.9% ou 76 mil, enquanto os veganos representariam 0.7% da população ou 60 mil portugueses, ou seja, um total de 1,6% vegetarianos ou veganos.


Mas afinal o que distingue flexitarianos, vegetarianos e veganos?


Flexitarianos


Os flexitarianos são aqueles que na maioria das suas refeições optam por uma dieta vegetariana, mas que não prescindem, esporadicamente, de incluir carne ou peixe no seu prato. Ou seja, trata-se daquelas pessoas que diminuíram bastante o seu consumo de carne e de peixe, mas que não eliminaram estes alimentos das suas dietas.


Vegetarianos


Os vegetarianos, apesar de não comerem carne nem peixe, podem consumir os produtos de origem animal e derivados como leite, ovos e mel.


Veganos


Os veganos são aquelas pessoas que decidem não consumir nenhum produto de origem animal, quer seja no que diz respeito à alimentação ou a outros bens de consumo essenciais como vestuário, calçado ou produtos de limpeza e higiene. Isto quer dizer que, no que toca a alimentação, não incluem nenhum produto ou subproduto de origem animal como é o caso dos ovos, produtos lácteos, do mel ou da gelatina.


Conforme se pode observar nos números, este crescente interesse por esse estilo de vida, baseado em não consumir e nem utilizar nada que provém de animais e não compactuando com o sofrimento e a exploração animal, mostra um novo cenário para a indústria alimentar. Ou seja, hoje, e cada vez mais, as pessoas procuram uma alimentação saudável, sustentável e ética.


Os principais motivos para adotar uma dieta vegana.


Para Luísa Schmidt, investigadora do ICS, os dados mostram que “a questão da saúde entrou completamente nas preocupações dos portugueses”. “Isso vê-se na atenção a tudo o que tem a ver com o desperdício alimentar (…), mas também nas preocupações com a utilização de agroquímicos e na contaminação por bactérias, assim como com a utilização de hormonas nos alimentos”, afirmou. Isto é especialmente percetível nas faixas etárias mais elevadas. Nas camadas mais jovens, trata-se muitas vezes de uma opção ética e sociocultural. No que toca a vegetarianos e veganos, as preocupações principais diferem. A maioria (73%) aponta a preocupação ambiental como a principal força de motivação, seguida de perto pela preocupação com o bem-estar e direitos dos animais (69%).


Preocupação Ambiental


Além da crueldade animal, uma das mais sérias consequências do consumo de carne, leite e ovos são os graves impactos ambientais que a sua produção causa:


Efeito estufa - A pecuária é responsável por 15% do total das emissões de gases de efeito estufa, superando até mesmo as emissões causadas pelo transporte.


Desmatamento e uso da terra - 75% das terras agricultáveis do planeta são usadas para pastagem e produção de ração para a pecuária. Muitas dessas áreas são resultados do desmatamento de florestas nativas. Não há terra, água e insumos suficientes para produzir carne, leite e ovos para alimentar a população mundial crescente nos próximos anos.


Desperdício de alimentos — Metade de toda a proteína produzida no mundo é usada como ração. Vacas, porcos e galinhas consomem muito mais alimento do que produzem. Em média, um animal consome cerca de 10 mil calorias e produz apenas mil calorias sob a forma de carne — um desperdício de 90% do alimento consumido.


Desperdício e poluição da água — O setor agrícola é o que mais usa recursos hídricos, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e para a Agricultura (FAO), responsável por nada menos que 70% do consumo de água mundial em 2016.